A crise global de supply chain está atingindo os data centers – como é possível limitar os prejuízos?

Após dois anos turbulentos, supply chains globais foram testadas como nunca antes.

Restrições de viagens e tensões políticas limitaram o transporte de bens e pessoas em todo o mundo. À medida que a demanda pela produção de novos produtos disparou devido às tendências tecnológicas já existentes e àquelas impulsionadas pela pandemia, a escassez do suprimento de recursos cruciais ficou ainda pior.

Um dos aspectos mais prejudiciais para a tecnologia tem sido a escassez de semicondutores. Causada pelo alongamento de supply chains globais já fragilizadas e altamente interdependentes, a escassez paralisou completamente a produção, causando impactos devastadores a setores como o automotivo.

Embora tenha havido alguma recuperação em 2022, a crise está se expandindo para data centers e afetando a disponibilidade de hardwares críticos. Cada vez mais operações de missão crítica dependem da tecnologia digital, desta maneira, tornou-se vital que as empresas encontrem modos de consumo novos e inovadores para atender às suas necessidades.

 

Como a crise está afetando os data centers?

As fábricas de chips deram prioridade a pedidos de margem alta, como os de gigantes da tecnologia, a exemplo da Intel, mantendo um fornecimento constante de CPUs. Recentemente, no entanto, os impactos da crise chegaram a outras peças e componentes de equipamentos de data centers.

No final de 2021, fabricantes e outros compradores de chips de computador tinham menos de cinco dias de estoque1 , em comparação com 40 dias em 2019. O impacto tem sido o de aumentar os prazos de entrega de equipamentos críticos, saltando de um padrão de quatro para oito semanas. As empresas agora podem esperar até 52 semanas devido a supply chains sobrecarregados que restringem a produção – principalmente switches de rede e servidores.

Essa é uma grande preocupação e será um “problema universal”2 para todas as empresas que desejam implantar novos sistemas em 2022, de acordo com Bill Wyckoff, Vice-presidente de Hardware e Soluções Avançadas da SHI International.

As restrições de viagens e outras restrições relacionadas ao COVID-19 também dificultaram a vida de proprietários e operadores de data centers que enfrentam uma lacuna de competências cada vez maior. Apesar do crescente número de empregos, a escassez de mão de obra e competências, se tornou difícil encontrar candidatos qualificados nesta indústria em rápida expansão.

Impossibilitados de conseguir o equipamento e o pessoal qualificado de que dependem, os efeitos da escassez não se limitam aos negócios, estendendo-se às experiências de seus clientes e, principalmente, à reputação da marca.

Mesmo as grandes empresas não ficaram imunes: no final de 2021, Naoki Yoshida, Diretor da gigante do mercado de gaming Square Enix3, apontou para a resposta à COVID-19, competências e escassez de semicondutores entre os motivos pelos quais a empresa não foi capaz de adquirir servidores de alto desempenho o suficiente para lidar com a demanda pelo seu último lançamento.

 

Como as empresas reagiram até agora?

Em geral, as reações para lidar com a crise até o momento têm sido para manter o status quo.

Os gigantes da fabricação de chips optaram por aumentar a produção para atender à demanda, como a Intel, que dedicou US$ 20 bilhões4 para abrir duas novas fábricas de chips.

Maior produção também foi prometida por órgãos governamentais, como a União Europeia, que em 2022 anunciou o European Chips Act5. A iniciativa adicionará 15 bilhões de euros aos 30 bilhões existentes de fundos públicos para que a Europa aumente sua participação na fabricação global de 9% atualmente para 20% em 2030, como parte do desenvolvimento de uma próspera indústria de semicondutores na Europa.

Esses esforços podem ajudar a reduzir o potencial de rupturas no supply chain no médio e longo prazo, diminuindo a lacuna de competências e reduzindo a dependência de recursos distribuídos globalmente. Mas eles não abordam as dificuldades que as empresas estão enfrentando agora.

Em vez disso, esses recursos têm a capacidade de aumentar o risco de escassez de commodities e equipamentos no longo prazo: continuando a atender à demanda atual e futura ao consumir mais materiais e produzir mais equipamentos, amplia-se a pressão sobre as matérias-primas para se tornarem cada vez mais escassas, apenas contribuindo para as vulnerabilidades atuais de supply chain.

Outros impactos financeiros significam que as empresas não podem se dar ao luxo de continuar agindo como sempre agiram. Os departamentos de TI devem reavaliar suas ações e alinhá-las com soluções de longo prazo para proteger a continuidade dos negócios e a produtividade, suas e de seus clientes.

 

Data centers podem implementar soluções de longo prazo para evitar interrupções

Especialistas preveem que a crise de supply chain e a escassez de semicondutores não devem chegar ao fim tão cedo. E quanto mais tempo durarem, mais difícil será para a produção retomar os níveis que atendem à demanda crescente.

O entendimento de questões futuras refletiu-se em uma pesquisa de 2021 da McKinsey6, que constatou que 95% das empresas participantes implementaram processos formais de gerenciamento de riscos para supply chain e 59% adotaram novas estratégias nessa área.

Apesar da perspectiva nada animadora, os data centers e os usuários de equipamentos podem seguir vários caminhos para reduzir a exposição de longo prazo à ruptura do supply chain.

Uma etapa crítica na proteção da continuidade dos negócios para as empresas é aumentar a visibilidade sobre onde e como adquirem seus equipamentos, identificando pontos fracos em seu supply chain e respondendo de maneira adequada.

Além disso, ao reavaliar o uso atual, muitas estão encontrando maneiras diferentes de comprar, operar, configurar e descartar hardware para ajudar a aliviar a pressão da produção e diminuir a chance de crises futuras.

No caso da Square Enix, eles conseguiram ajustar sua configuração para se adaptar à escassez de servidores ao otimizar o uso de software e código-fonte para aumentar o número máximo de logins de aplicativos.

Outras empresas reformularam suas estratégias de compras de TI para “just-in-case” em vez de “just-in-time”. Essa abordagem mais preventiva envolve maior capacidade de planejamento estratégico, o que ajudou a atenuar os efeitos das flutuações e incertezas de supply chain para empresas que mudaram para esse modelo antes do início da pandemia do COVID-19.

Em conjunto com esse modelo, para reduzir ainda mais o risco de rupturas futuras, empresas de data centers podem optar por adquirir hardware recondicionado em vez de novo. Como uma solução simples, mas eficaz para atender às necessidades de hardware, a compra de recondicionados reduz a pressão sobre as reservas de recursos naturais virgens e a vulnerabilidade das empresas à crise de produção.

Além disso, amplos estoques de peças de reposição recondicionadas ajudam a evitar a falta de componentes e flutuações de recursos, permitindo que os data centers evitem escassez, longos lead times, atrasos e a potencial decorrência em tempo de inatividade e perdas de produtividade.

Trabalhando com um fornecedor respeitável como a Evernex, as empresas são capazes de acessar ativos recondicionados como uma solução permanente e econômica para suas necessidades de hardware durante esses tempos difíceis. Com maior disponibilidade financeira para investir em estratégias e soluções de tecnologia, também pode ser uma maneira inteligente de obter recursos essenciais não apenas para sobreviver, mas também para crescer durante a crise.

 

O futuro

Torna-se cada vez mais claro que nossos sistemas atuais e o uso dos recursos do planeta não são capazes de acompanhar a demanda de nossa economia digitalizada.

Com fábricas de chips necessitando de bilhões de dólares e vários anos para serem montadas, a complexidade de nossos supply chains globais e altamente interconectados provavelmente não será simplificada no curto prazo. E à medida que as tensões geopolíticas amplificam a ruptura do supply chain, se o mundo continuar como antes, a próxima crise não está longe.

A demanda por tecnologia também continuará crescendo, enfatizando a importância de as empresas adotarem agora novas abordagens para consumir tecnologia de maneiras inteligentes que reduzam a vulnerabilidade, em vez de aumentá-la.

Empresas como a Evernex, oferecendo soluções que incorporam reparo, reutilização e reciclagem, ajudam a prolongar a vida útil dos hardwares e de suas matérias-primas por meio de modos responsáveis de consumo e descarte. Nossa variedade de serviços, desde Manutenção Independente, Spare as a Service (Peças de Reposição como um Serviço em português) e reciclagem com certificação W-EEE, oferece benefícios em termos de custo-benefício, sustentabilidade, produtividade e desempenho agora e no futuro.

Em parceria com fornecedores terceirizados, as empresas também são capazes de terceirizar grande parte de sua expertise técnica para evitar os efeitos da escassez de competências e custos de contratação de especialistas.

Se a sua empresa enfrenta dificuldades para encontrar o equipamento certo ou a expertise necessária a um preço razoável, fale com um de nossos especialistas hoje mesmo. Seja qual for a sua necessidade, teremos o maior prazer em te orientar em toda a variedade de nossos IT Life Services e encontrar a solução que te atenda.

 

Fontes

  1. Whalen, Jeanne. 2022. ‘Manufacturers have less than five days’ supply of some computer chips, Commerce Department says.’ The Washington Post. January 25, 2022. Manufacturers have less than five days’ supply of some computer chips, Commerce Department says – The Washington Post
  2. Edwards, John. 2021. ‘Semiconductors are scarce, and so are many types of network gear. The wait for things to get back to normal may be a long one.’ Network Computing. May 20, 2021. Semiconductor Shortage Hurts Network Equipment Makers and Customers | Network Computing
  3. Peters, Jay. 2021. ‘The global chip shortage is partially to blame for Final Fantasy’s XIV’s long queues.’ The Verge. December 7, 2021. The global chip shortage is partially to blame for Final Fantasy XIV’s long queues – The Verge
COMPARTILHAR:

Enquire now